<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d3130456206145852982\x26blogName\x3dRevista+Fraude\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://revistafraude.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://revistafraude.blogspot.com/\x26vt\x3d4683893385502453966', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Na Fraude #6: Novas maneiras de produzir cinema

quinta-feira, 27 de novembro de 2008


O número seis da Fraude trará, entre diferentes temáticas,  a maneira contemporânea de se fazer cinema. Já se foi o tempo em que os grandes estúdios eram os únicos responsáveis pelos grandes lançamentos de filmes no mercado cinematográfico. Os filmes alternativos, nacionais ou estrangeiros, como Bruxa de Blair, Cidade Baixa e Adeus, Lênin provaram-se capazes de excelente qualidade, mesmo distantes de um orçamento hollywoodiano. 

Dentre as novas maneiras de produção cinematográfica, o modo colaborativo vem despontando como um dos potenciais alternativos ao cinema tradicional. Ao invés de seguir o conceito de obra fechada, controlada por um diretor e pelos estúdios que detém seus direitos autorais, os filmes colaborativos surgem como obra aberta que pode ser livremente modificada e refeita. 

Vocês vão poder ler amanhã 28/11, na Fraude#6, mais sobre essa nova tendência do cinema nacional e internacional.

leave a comment