<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d3130456206145852982\x26blogName\x3dRevista+Fraude\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://revistafraude.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://revistafraude.blogspot.com/\x26vt\x3d4683893385502453966', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Lançamento - Fraude 5

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Após uma longa e proveitosa jornada, o Petcom anuncia orgulhosamente o lançamento da Fraude 5!

A
pesar de sua inquestionável riqueza cultural, Salvador não possui uma tradição de periódicos que falem sobre a cultura de uma forma mais específica. A revista Fraude é uma publicação de jornalismo cultural produzida pelos bolsistas do Petcom/ UFBA, e tem como uma de suas finalidades tentar suprir esta lacuna. Desde seu lançamento, em 2004, a Fraude fala sobre temas relacionados à cultura e que estejam em destaque no momento.

A publicação é um produto editorial que se define como “alternativo”, por liberdade na escolha de temas e abordagens, e “experimental”, por não haver obrigatoriadade em se fixar formatos ou padrões. O nome Fraude é na verdade uma brincadeira com a idéia de que “nada se cria, tudo se copia” – como já dizia Chacrinha. A revista, portanto, procura ser inédita em seus temas ou abordagens. Sua proposta é abordar assuntos que costumeiramente não encontram espaço nas publicações jornalísticas locais, tendo como público alvo professores, estudantes e demais interessados em temas ligados à cultura e à comunicação social.


Lançamento da quinta edição da revista Fraude.

Quando: 28/11 (quarta-feira), às 18h.

Onde: Balcão (Rio Vermelho)

Quanto: Entrada franca. Revista r$2,00.

Maiores informações: (71) 3283-6186 / petcom@ufba.br





Compareça!

Entrevista com Armand Mattelart

Globalização, diversidade cultural e democratização da comunicação são apenas alguns dos temas trabalhados por Armand Mattelart. Sociólogo belga e professor da Universidade Paris VIII, iniciou sua trajetória política nos anos 60. Entre 1962 e 1973 morou no Chile e participou das lutas da Frente Popular, que levaram o país ao processo democrático. Essa vivência o aproximou da realidade latino-americana permitindo que ele desenvolve-se diversos trabalhos sobre esse tema.

Armand Mattelart concedeu uma entrevista para a quinta edição da revista Fraude sobre mídia e espaço público do cidadão no contexto latino-americano.

"Quem não tem balangandãs não vai no Bonfim"

sábado, 17 de novembro de 2007

Bairro que leva o mesmo nome do santo mais famoso da Bahia, o Bonfim congrega o contemporâneo e o antigo em ruas históricas. O intenso comércio e uma das igrejas mais famosas do Estado – a Igreja do Bonfim – convivem harmoniosamente no mosaico que integra a paisagem deste bairro. Devotos, estudantes, turistas, moradores, ambulantes: o Bonfim é de todos, e todos têm uma história para contar.

Este famoso bairro de Salvador é o personagem principal de um perfil que estará na quinta edição da revista Fraude. “Quem crer e for batizado será salvo” é o título desta matéria sobre o Bonfim, um bairro onde religião e cotidiano são uma coisa só.


Visite - www.petcom.ufba.br

Game mania.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Nos Estados Unidos, a indústria de vídeo games já movimenta mais dólares que as indústrias fonográfica e cinematográfica. Mas se para muitos a primazia econômica dos jogos eletrônicos sobre o tradicional cinema norte-americano é uma novidade, imagine quando souberem que os games já não são mais tratados como mero entretenimento. Com exposições realizadas em diversos países - inclusive no Brasil em 2003 - os vídeo games, aos poucos, vêm ganhando status e reconhecimento artístico, graças à luta de jogadores e profissionais da área.

Imagem do jogo "shadow of the colossus"

O tema, de pouca repercussão na mídia brasileira, é da matéria
“A arte dos vídeo games”
em breve, na Fraude 5.


Fraude na Moda.

Menos notórios que os ícones do mercado pirata - cd's e dvd's, os artigos de moda são amplamente plagiados em todo o país. Apesar da legislação que protege a criação contra a pirataria, definir o que seria um produto copiado muitas vezes é bastante complicado. A moda é um recorte de influências, um novo produto pode ser inspirado em criações anteriores, o que suscita a questão: quais seriam as fronteiras entre a cópia a inspiração?

“Pouco se cria, muito se copia”, esse é o título da reportagem presente na 5º edição da revista Fraude, que discute as dificuldades de estilistas e produtores em lhe dar com o plágio no mundo da moda.


A revista Fraude é produzida anualmente pelo Petcom - Programa de Educação Tutorial da Faculdade de Comunicação da UFBA

www.petcom.ufba.br

Existe Tv pública no Brasil?

Com a futura implementação da televisão digital no Brasil e a possibilidade de ampliar o número de canais oferecidos ao telespectador, surgiu no país o debate sobre a criação de uma rede de TV pública. Mas quais seriam as fronteiras entre a televisão pública e a estatal? Os debates convergiram para o método de financiamento, cuja fonte principal seria a criação de tributos. Mas mesmo frente à necessidade de diversificar o conteúdo televisivo, os defensores da TV pública terão que se defrontar com a resistência dos brasileiros em aceitar a instituição de novos imposto.


A 5º edição da revista Fraude traz os debates acerca do tema na reportagem “Gato por lebre”

Free Web !

O advento e popularização da web foi particularmente impactante junto às chamadas minorias políticas, especialmente junto ao público GLBTT. Apesar de a maioria dos sites de temática GLBTT ainda se reportarem a um conteúdo mais sexual, hoje já existem exemplos de sites e, em especial, blogs que tratam de política e ativismo, tornando-se uma importante ferramenta na luta pela igualdade de direito dos homossexuais.

Veja como funciona o ciberativismo GLBTT na matéria “Blogs, gays e capital político” na quinta edição da Revista Fraude.

... Foi gol?

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O futebol e a polêmica andam de braços dados desde que deram início à primeira partida deste jogo que hoje fascina a milhões. Mas em tempos de alta tecnologia, é impossível não se perguntar se ainda é válido o juiz apitar baseado apenas no que seus olhos podem ver. Será que já não é hora de o replay entrar em campo, como acontece em outros esportes?

São exatamente esses os questionamentos feitos na matéria “Em terra de cego quem tem apito é (quase) rei”, da quinta edição da revista Fraude. O que um árbitro, um repórter de campo de dois torcedores têm a dizer sobre o uso do replay na arbitragem de futebol? Agora é esperar para ver na Fraude 5! A publicação é um produto editorial alternativo, voltado ao jornalismo cultural e direcionado a professores, estudantes e demais interessados em temas ligados à cultura e à comunicação social.

Confira na Fraude 5

domingo, 11 de novembro de 2007

Quem deseja seguir a carreira de ator, de antemão já sabe que precisará enfrentar muitas dificuldades. O teatro baiano ainda é um campo profissional muito incerto, no qual os atores devem estar preparados para conviver com o imprevisível.

Como lidar com essas dificuldades e sobreviver fazendo teatro em Salvador é o foco da matéria “Fábrica de Sonhos”, presente na quinta edição da Revista Fraude. A publicação é um produto editorial alternativo, voltado ao jornalismo cultural e direcionado a professores, estudantes e demais interessados em temas ligados à cultura e à comunicação social. A Fraude procura abordar assuntos que costumeiramente não encontram espaço nas publicações jornalísticas locais, através de uma linguagem descontraída.

A revista Fraude é produzida anualmente pelo Petcom – Programa de Educação Tutorial da Faculdade de Comunicação da UFBA – e desde 2004 já são quatro edições.