<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d3130456206145852982\x26blogName\x3dRevista+Fraude\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://revistafraude.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://revistafraude.blogspot.com/\x26vt\x3d4683893385502453966', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

O presente do jornalismo, ao vivo

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O que seria do jornalismo sem o avanço da tecnologia? Ele próprio só passou a existir quando, lá no século XV, Gutenberg criou e popularizou a tipografia. Durante muito tempo, a prática jornalística ficou restrita apenas ao meio impresso. Eram páginas e páginas de texto, muitas vezes sem qualquer outro recurso visual. Mais uma vez ela, a tecnologia, teve papel fundamental na mudança que ocorreu no jornalismo impresso com a entrada de ilustrações e fotos. Depois, vieram o rádio, a televisão... e, por último, o jornalismo online.

Acredita que é possível fazer notícias com menos equipamentos que nessa foto?

Não precisamos enunciar a magnitude da revolução que o uso popularizado da internet provocou em nossa sociedade, que já começa a incorporar algumas das práticas desenvolvidas a partir dessa conjuntura. O jornalismo online, além de prezar pela multimidialidade, também faz parte dessa revolução e adaptou alguns destes novos paradigmas para sua própria rotina de trabalho, como, por exemplo, a participação do público leitor na criação das notícias. A conversação das pessoas nas redes sociais tem sido fonte para que muitos meios de comunicação ampliem a velocidade na apuração dos fatos, produzindo notícias com cada vez mais rapidez.

Como, então, funciona este novo modelo de jornalismo, praticamente em tempo real? Veja na Fraude 7.

Marcadores: , , ,

leave a comment